Páscoa mais leve

Durante a Semana Santa, vários símbolos fazem parte do ritual das comemorações da Páscoa, nomeadamente os ramos de palmeira, cordeiro, círio pascal, o peixe, ovo de páscoa e coelho de páscoa. 

Em Portugal, como a maioria da população é cristã, na sexta-feira Santa, as carnes não são consumidas, dando prioridade ao peixe, simbolismo do ritual dos 40 dias de jejum de carne. A celebração continua com o domingo de Páscoa quando a família se reúne para almoçar e para conviver, na boa tradição Mediterrânica, em que há a tradição de trocar/presentear ovos e coelhinhos de chocolate. O coelho hoje em dia é um símbolo da fertilidade e perpetuação da vida e o ovo representa o nascimento e a vida. 

A Páscoa em Portugal é recheada de iguarias de norte a sul do país, com folares doces com ovos, folar salgado ou bola de carnes, pão-de-ló, amêndoas, o cabrito ou borrego ou cordeiro assado, e toda uma panóplia de doces tradicionais. Esta vasta oferta de iguarias tradicionais são confecionados com diversos ingredientes que condicionam a sua qualidade nutricional e promovem um acréscimo calórico. 

Para minimizar o impacto que os excessos provocam na saúde e no peso corporal, que são típicos nestas alturas de maiores tentações, segue abaixo algumas dicas:
- Inicie sempre as refeições com uma sopa de legumes, que favorece o aumento do volume gástrico, inibindo o consumo inicial de aperitivos, hidrata, fornece vitaminas e minerais, assim como favorece a digestão;
- Caso a Páscoa seja em sua casa procure elaborar uma ementa em que utiliza preparações saudáveis, cozinhando alimentos com menos gordura: 
- Retire as peles e as gorduras visíveis; faça uma marinada com vinho, alho, cebola, ervas e especiarias a gosto, e depois mergulhe a peça na marinada e reserve no frigorífico de um dia para o outro num recipiente fechado, não esquecendo de ir rodando a peça para que esta fique com o sabor da marinada impregnada; quando levar a peça ao forno guarde uma parte da marinada para ir regando enquanto a peça está a assar lentamente em forno brando para que esta fique mais tenra; assim que o assado estiver pronto rejeite o molho que está no fundo, pois mesmo com todos os cuidados referidos anteriormente, este molho vai ser rico em gorduras, visto que contém azeite adicionado antes de o assar mais as gorduras que exsudam da própria peça.
- Se cozinhar arroz, faça-o só com água e tempere com pouco sal.
- Faça uma salada temperada com sumo de limão e um pouco de sal.
- Se a sua Páscoa for fora de casa procure comer sopa antes de sair para reconfortar o seu estomago e para evitar, de quando chegar, de atacar a tudo o que estiver exposto e no momento pense qual a refeição que lhe dá mais satisfação: entradas, refeição principal ou sobremesas. E depois escolha e não se esqueça de optar por algo que lhe dará realmente prazer, lembrando-se sempre de escolher com moderação.
- Consuma idealmente os doces no final das refeições, principalmente o almoço, isto porquê? Porque existem outros alimentos a serem absorvidos e como tal a absorção do próprio doce não será a 100%, em detrimento do seu consumo no meio da tarde com o estômago vazio. Também, acaba por evitar os picos de glicémia e desta forma preserva os órgãos que têm de lidar com estas quantidades elevadas de açúcar no sangue.
- Evite o chocolate branco é o que tem maior teor em manteiga de cacau e não cacau, opte pelo chocolate com teor de cacau superior ou igual a 70%.
- Se a celebração da Páscoa for na sua casa livre-se dos restos distribuindo-os pelos convidados. 
- Caso a celebração seja feita na casa de um familiar ou amigo não adquira os restos para sua casa, pois em casa estará no seu meio de conforto e será mais difícil de gerir e controlar a sua ingestão.
- Nestas festas prefira a água, chá/infusão ou limonada sem adição de açúcar, e evite os refrigerantes.
- Não se esqueça que o equilíbrio está na gestão alimentar e no exercício físico, como tal mantenha-se ativo e desafie a sua família para fazer atividades ao ar livre, como dar um passeio a pé ou de bicicleta.

Por último fica aqui uma deliciosa sugestão de receita docinha e bem levezinha: 


Boa Páscoa!
Por: Bernardete Carvalho, Nutricionista 0411N 
Data: 12/04/2017